Bahia sai na frente, mas cede empate ao Fluminense

Um gramado aquém da história e da grandeza do Maracaña presenciou neste domingo, 29,  uma partida que, se não foi das melhores, não deixou faltar em nada no quesito emoção. Uma emoção não tão boa assim para o Bahia, que até saiu na frente, mas tomou o empate e só não perdeu graças ao goleiro Jean, que garantiu o empate por 1 a 1, no Maracanã, pela 31ª rodada.

O resultado levou o time baiano à 13ª colocação, com 39 pontos. No próximo domingo,  o Tricolor baiano recebe a Ponte Preta, às 17h, na Fonte Nova, pela 32ª rodada.

O jogo

O empate, pelo que foi o jogo, acabou sendo um bom resultado para o Bahia, que teve alguns bons momentos no primeiro tempo, mas que ficou próximo em várias oportunidades de perder a partida.

O Fluminense começou melhor. Quer dizer, essa é uma análise precipitada considerando apenas dois minutos de jogo. Ainda mais porque, aos três minutos, Zé Rafael fez jogada alienígena, deixou todo mundo para trás no meio-campo, e passou – caindo no chão – para Edigar Junio tocar por cima e fazer 1 a 0.

Mas não deu tempo nem de respirar. Apesar do gol, a história do jogo não mudou. Melhor na partida, o Fluminense se expôs mais, atacou mais, e viu um Bahia retraído, à espera do contra-ataque.

Apesar da postura mais reativa, o Tricolor não pressionava tanto a marcação. Faltou agressividade. A presença de Hernane, que não entrava como titular desde abril, apesar do esforço, foi tímida.

Mas, a partir dos 25 minutos, a torcida passou a vaiar o time da casa. Não demorou e, aos 28, o Flu deu a resposta. A equipe avançou livre pela esquerda, Marlon cruzou, a bola passou por pelo menos dois defensores do Bahia, e se ofereceu para Gustavo Scarpa, que cortou o zagueiro e bateu com a perna direita. O jogador não comemorou.

Lucas Fonseca sente lesão

O zagueiro Lucas Fonseca sentiu o músculo adutor da coxa, em lance sozinho, no início do 2º tempo, e foi substituído por Thiago Martins. O jogador será reavaliado na volta a Salvador

Após o gol, a intensidade do Bahia abaixou. E só não tomou a virada na 1ª etapa, em finalizações de Dourado e Scarpa, porque Jean salvou.

Na volta para o 2º tempo, o desenho do jogo foi parecido. Em contra-ataque, o Bahia quase fez o segundo, aos 11, em chute cruzado de Matheus Sales – que entrou no lugar de Régis. Mas foi só. Lento, o Bahia não conseguia surpreender a defesa adversária, mesmo nos contragolpes. O Flu, melhor, ficou próximo, mas não fez o da virada.

No final, após perder a bola na linha de fundo, Matheus Sales deu entrada criminosa em Marlon e foi expulso da partida.

 

Fonte: A Tarde

 

;