Súmula do Ba-Vi relata acusação de Renê, mas afirma: "Fato não foi presenciado"

 A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou na manhã desta segunda-feira (23) a súmula do árbitro Marcelo de Lima Henrique, do Rio de Janeiro, sobre o clássico entre Bahia e Vitória no último domingo (22), pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

No documento, o juiz aponta que o volante Renê Júnior, do Bahia, acusou o atacante Tréllez, do Vitória de tê-lo chamadado de "macaco". No entanto, a arbitragem afirma que não presenciou o ocorrido. "Aos 45 mais dois minutos do segundo tempo, quando a bola estava fora de jogo, o atleta nº23 Renê dos Santos Júnior da equipe do E.C. Bahia veio em minha direção informando que o atleta nº 22 Santiago Tréllez, da equipe do E.C. Vitória o chamou de "macaco".

Cabe ressaltar que o fato não foi presenciado por mim e por nenhum membro da equipe de arbitragem", diz o relato. Após a partida, Renê Júnior ressaltou a acusação em entrevista coletiva, mas indicou que não vai prestar queixa sobre a injúria racial. Após fugir da imprensa na Arena Fonte Nova, Tréllez negou as acusações do tricolor (relembre).

 

Relato de Marcelo de Lima Henrique (clique para ampliar) | Foto: Reprodução / CBF

Fonte: Bahia Notícias

 

;