Violência no transporte é pauta entre rodoviários e Polícia Militar

Acabou a pouco, a reunião com o comandante de Operações especiais,Cel Paulo Uzêda, para tratar sobre os altos índices de violência nos ônibus de Salvador.

Assaltos, vandalismos, queima de coletivos, e até homicídios tem tirado a paz da categoria que conduz mais de 70% da população da cidade.
A direção também chamou atenção a respeito dos assaltos que os companheiros tem sofrido nas madrugadas, antes ou após o serviço.
O coronel se comprometeu com as demandas trazidas pela categoria e nos alertou para a criação de um nova companhia no batalhão de choque que também dará apoio no combate a violência nos coletivos.

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sentadas

 

;