Acordo é pra ser cumprido.

A direção do Sindicato amanheceu na porta das três maiores garagens do sistema rodoviário de Salvador. 
O protesto visa pressionar as empresas a cumprirem as cláusulas, da convenção coletiva e da CLT, que vem sendo subtraídas dos trabalhadores (falta de fardamento, problemas com escala, o alto número de demissão, além do não pagamento do FGTS por parte de uma das empresas)
"Precisávamos dar uma resposta aos patrões.
É inaceitável o que as empresas tem feito. Se não cumprir o que é de direito, novas medidas serão tomadas", afirma Helio Ferreira, presidente do Sindicato. 
Helio percorreu as três garagens que aderiram o movimento e junto com os diretores, conversou com os trabalhadores a respeito do protesto.

A imagem pode conter: 1 pessoa, multidão

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé, multidão e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 9 pessoas, pessoas em pé, multidão e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas em pé

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas em pé

 

;