Os companheiros Cleber Maia e Ubirajara Sales representaram os rodoviários baianos na reunião de preparação do 12º CONCUT

 Nova Direção da CNTTL/CUT se reúne em Brasília

Em primeira reunião, dirigentes dos modais do transporte socializam lutas diárias e definem encaminhamentos ao 12º CONCUT,que será em outubro

Dirigentes da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes da CUT (CNTTL/CUT) realizaram na terça-feira (15) a primeira reunião da Direção  Executiva da nova gestão da entidade, eleita em abril deste ano. O encontro aconteceu na sede da CUT/DF, em Brasília.  Participaram dirigentes  dos modais aéreo, cargas (caminhoneiros autônomos), ferroviário, metroviário, rodoviário, portuário e viário de várias regiões do País.

O presidente da CNTTL/CUT, Paulo João Estausia, Paulinho, disse que a 1ª reunião foi muito produtiva, destacando que a Confederação ampliou a sua representação, incluindo o setor de logística, que engloba os caminhoneiros autônomos.

“Todos tiveram a oportunidade socializar seus problemas dentro dos seus modais do transporte. Orientamos que todos os modais divulguem a CNTTL nas suas ações. Vamos nos empenhar com vigor a partir de agora para solucionar e apresentar os resultados que os trabalhadores na base anseiam”, explica.

Eduardo Lírio Guterra, vice-presidente da Confederação e diretor da Executiva da CUT  Nacional, chamou atenção para que o Programa de Investimentos e Logística, do governo federal, não seja de interesse apenas  do setor empresarial, mas que haja contrapartidas sociais, que beneficiem os trabalhadores.

O dirigente defendeu também a inclusão na pauta do transporte de temas relacionados à  previdência, ao combate às multas que têm atingido os companheiros rodoviários; à renovação de frota, bem como  condições de trabalho, mobilidade urbana entre outros assuntos. “Não representamos um ramo ou uma categoria específica. Somos uma Confederação que representa vários trabalhadores de importantes modais do transporte. Então reunir  todos e lançar pontos de lutas em comum é o nosso grande desafio”, relata.


12º CONCUT

Outro tema debatido na Reunião da Executiva da CNTTL/CUT foi a participação e as propostas do ramo do transporte no 12º Congresso da CUT Nacional (CONCUT) "Educação, Trabalho e Democracia. Direito não se reduz, se amplia", que acontecerá de 13 a 16 de outubro, em São Paulo.

Os companheiros Benedito Pantalhão (caminhoneiro e Secretário de Relações do Trabalho), Alfredo Colleti (trabalhador do sistema viário de São Paulo e Secretário de Formação) e Mara Mara  Meyre Tavares de Jesus Amaro (aeroportuária de Belo Horizonte e Secretária da Mulher) representarão a CNTTL no Congresso Nacional.

Paulinho destaca que o combate à terceirização, citando como exemplo o nefasto PL 4330, que não só atinge o transporte, mas todas as categorias profissionais, bem como a redução na jornada de trabalho, sem redução no salário, e a questão das concessões das empresas de transporte aéreo, portos e rodovias são alguns pontos importantes que serão levados ao CONCUT.  “As concessões são um grave problema que está atingindo o nosso ramo, porque vem trazendo desemprego e precarização no trabalho”, finaliza.

Avaliação

“Queremos fortalecer a CNTTL junto com a FENTAC e os sindicatos filiados  para combater a nefasta terceirização que tem atingido muito nosso setor. Unidos vamos construir uma pauta unificada”, Nilton Oliveira Mota Santos,  Secretário Geral da CNTTL e aeroviário de Porto Seguro.

“Somos todos uma única coisa, se não tivesse caminhão, não teria aeroportuário, ferroviário, não tinha ônibus, não teria nada se não tivesse o caminhão. Podemos enriquecer muito o 12º CONCUT e esperamos o retorno da CUT para poder ajudar muito a gente”, Benedito Pantalhão, Secretário Nacional de Relações do Trabalho e Previdência da CNTTL e caminhoneiro  autônomo.

“A  nossa preocupação é a questão das multas que vêm afligindo os trabalhadores, não só na Bahia, mas como em todos os Estados. Os motoristas estão trabalhando para pagar multas. Outra questão sobre as licitações, que precisam de um amplo diálogo com nós que representamos os trabalhadores”,  Ubirajara Sales, diretor do Conselho Diretivo da CNTTL e Sindicato dos Rodoviários do Estado da Bahia.

“Somos a maior Confederação que agrega vários modais diferentes. No nosso setor, estamos vivendo mais um momento dramático que é a concessão de mais quatro aeroportos, fato muito prejudicial para os trabalhadores na Infraero”, Marcelo Tavares de Moura, Secretário de Relações Internacionais da CNTTL e diretor do Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina).

“Levaremos para o CONCUT, além do combate às terceirizações, questões focadas nas concessões de portos, aeroporto e rodovias, que influenciam diretamente o nosso ramo e os nossos trabalhadores”, Alfredo Coletti Bocci, Secretário Nacional de Formação da CNTTL e diretor do Sindviários.

Fonte: CNTTL CUT

;