Posse de ministros no Planalto gera aglomeração; muitos presentes não usaram máscara

A cerimônia de posse dos novos ministros da Justiça, André Luiz Mendonça, e da Advocacia Geral da União, José Levi, nesta quarta-feira (29), gerou aglomeração no Palácio do Planalto. Além disso, muitos dos presentes ao evento não usaram máscara.

Participaram do ato o presidente Jair Bolsonaro e a primeira-dama, Michelle, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, ministros de Estado, deputados e funcionários do governo.

Após a cerimônia, muitas das pessoas, sem máscaras, se cumprimentaram, se abraçaram, tiraram fotos juntas. Algumas delas também coçaram os olhos e a boca.

Recomendações

Diante da pandemia do novo coronavírus, a Organização Mundial de Saúde (OMS) e os especialistas têm recomendado que as pessoas evitem as aglomerações e usem máscaras.

No Distrito Federal, inclusive, onde está localizado o Palácio do Planalto, o uso de máscaras será obrigatório em todos os locais públicos, estabelecimentos comerciais e no transporte público a partir desta quinta (30). A partir de 11 de maio haverá multa para quem desrespeitar a regra.

Bolsonaro

Durante a cerimônia, o presidente Jair Bolsonaro, que não usou máscara, coçou os olhos, o nariz e levou a mão à boca.
Em um pronunciamento na TV, em 24 de março, Bolsonaro disse ter "histórico de atleta" e que, se contrair o coronavírus, sentirá como uma "gripezinha".

O presidente também tem deixado o Palácio da Alvorada, residência oficial, para ir a padarias em Brasília e a atos na Esplanada dos Ministérios favoráveis ao governo dele.

No palco da cerimônia, somente a primeira-dama usou máscara. As demais autoridades, não.

Fonte: G1
Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

;