Bahia empata com o Cruzeiro na última partida do Brasileirão

A torcida fez a parte dela e levou um público com mais de 27 mil pagantes para o estádio de Pituaçu, no confronto deste domingo, 2, do Bahia contra o Cruzeiro, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Mas, em campo, a equipe tricolor não correspondeu à expectativa e ficou em um zero a zero sem graça com o time reserva da equipe mineira.

Com o resultado, o Esquadrão termina a Série A na sua melhor posição na era dos pontos corridos, no 11º lugar, com vaga garantida na Copa Sul-Americana de 2019. Entretanto, com o empate, a equipe do técnico Enderson Moreira ficou com 48 pontos e perdeu a chance de chegar aos 50 e igualar a quantidade de pontos feita no ano passado, a melhor obtida nesta nova era de pontos corridos do Brasileirão.

Já o Cruzeiro terminou o Brasileiro na oitava posição, com 53 pontos, mas com uma vaga na Libertadores garantida pelo título da Copa do Brasil. 

Homenagem

Antes de começar o jogo, o Bahia prestou mais uma homenagem ao meia Zé Rafael, que foi negociado com o Palmeiras, na maior negociação da história do clube, por R$ 14,5 milhões. O camisa 10 do Esquadrão recebeu uma placa pelos seus 128 jogos no tricolor baiano de Anderson Talisca, meia revelado na base do Bahia e que está de férias do seu atual clube, o Guangzhou Evergrande, da China.

Veja os melhores momentos de Bahia x Cruzeiro

Jogando em casa, tricolor não saiu do empate sem gols contra o Cruzeiro, em partida válida pela última rodada do Campeonato Brasileiro 2018.

BAHIA CEDE EMPATE PARA O CRUZEIRO NA ÚLTIMA PARTIDA DO BRASILEIRÃO 2018 | FOTO: RAUL SPINASSÉ | AG. A TARDE

O jogo

Apesar de ter o estádio de Pituaçu lotado a seu favor, o Bahia viu o Cruzeiro, que veio a Salvador com seu time reserva, começar melhor no jogo. Logo aos cinco minutos, a Raposa assustou em lance com Raniel, que arriscou de fora da área, obrigando Anderson a espalmar para evitar o gol.

Aos oito minutos, o time mineiro teve outra grande chance, desta vez com Sassá. O atacante chutou rasteiro de fora da área e acertou a trave. No rebote, Grolli afastou antes da chegada de outro jogador cruzeiro.

Depois dos dois perigosos ataques cruzeirenses, foi a vez do Bahia ficar perto de marcar, também em dois lances seguido. Primeiro aos treze minutos, em jogada iniciada em lance de escanteio com Ramires. Na sobra, a bola fica com Lucas Fonseca, que chutou rasteiro para o complemento de Nilton. Mas o volante acabou pegando mal na bola e colocou para fora.

Um minuto depois, Edigar Junio perdeu a chance de marcar, após ótimo cruzamento de Léo. O atacante tricolor acabou pegando mal de cabeça, dentro da pequena área, e desperdiçou a oportunidade.

;