“Fake News” ainda prepondera nas eleições da Bahia; por Ramon Margiolle

 As famosas “Fake News” continuam a todo vapor nas eleições da Bahia, apesar das inúmeras recomendações do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) aos partidos, que se comprometeram em orientar seus militantes a não disseminar informações falsas. Com a evolução da comunicação via internet, a circulação dessas notícias aumentou bastante e o pior, não há fiscalização. Porém, se denunciado e comprovado, o autor pode responder judicialmente por diversos crimes, a exemplo de calúnia, injúria e difamação. Os perfis falsos impulsionam a desinformação apelando para o emocional humano. Infelizmente, boa parte das pessoas ainda acreditam.

Entre as mensagens mentirosas compartilhadas nas redes sociais está um banner com fotos e nomes de parlamentares que teriam votado contra os trabalhadores. Citados com voto favorável a Reforma Trabalhista aparecem, por exemplo, os deputados federais Félix Mendonça Júnior (PDT), José Nunes (PSD), Irmão Lázaro (PSC) e Úldurico Júnior (PPL) . Ambos votaram contra o projeto, mas mesmo assim “oportunistas”, que supostamente fazem campanha para adversários, insistem com o assunto. Tia Eron (PRB), Sérgio Brito (PSD), João Gualberto (PSDB) e Antônio Imbassahy (PSDB) não estiveram presentes na votação.

Fonte: Informe Baiano

;