CARTA À CATEGORIA RODOVIARIA

 Prezados Companheiros

O Brasil está na iminência de uma delicada e importante eleição presidencial e este tema deve interessar e muito à nossa categoria rodoviária e ao conjunto dos Trabalhadores do país.

É fato que há pouco mais de um ano, todos nós fomos violentamente vilipendiados em nossos direitos e perdemos mais de 100 conquistas consagradas na CLT, através da nefasta Reforma Trabalhista, que hoje tem prejudicado a milhões de trabalhadores.

Sofremos também com o ataque neoliberal, na questão da aprovação da Terceirização, que hoje sucateia postos de trabalho e flexibiliza salários.

Não bastasse, o governo atual com o apoio e voto de alguns parlamentares que hoje são candidatos à Presidência da República, aprovaram também o Congelamento de Recursos da saúde, da educação e da segurança por 20 anos e entregaram o nosso valioso pressal ao capital estrangeiro.

Todos nós sabemos, que a Reforma da Previdência não foi sepultada. Dependendo dos resultados das eleições, ela poderá ser reativada com força e aprovada, acabando com o sonho de muitos rodoviários e de outros trabalhadores de se aposentar.

Isso não é alarmismo nem chantagem para induzir alguém a votar nesse ou naquele candidato, é a pura realidade. Assim, como é fato que alguns candidatos da direita, já se posicionaram contrários ao sistema de Cotas, contra o Prouni, contra o Bolsa Família, contra o Auxilio natalidade e contra inúmeros outros programas sociais.

Na verdade, este desmonte já está em curso: Programas tais como: Minha casa minha vida, Caminho da Escola, Luz para Todos, Prouni, Pronatec, Crédito rural e até mesmo o Bolsa Família, sofreram grave redução nos investimentos, diminuindo sensivelmente o número dos assistidos.

Apesar disso, alguns companheiros tem fechado os olhos para toda essa realidade da investida neoliberal e sem se dar conta de tudo o que está em jogo nesta eleição, chegam ao absurdo ponto de defender essa gente que VOTOU contra os seus direitos e de declarar apoio incondicional aos seus algozes.

A situação é grave e inspira cuidados e a conscientização política de cada trabalhador: Todos nós sabemos que se os reacionários extremistas vencerem essas eleições, haverão mais retrocessos contra os trabalhadores e os movimentos de luta passarão a ser reprimidos com mais veemência e truculência. Podem acreditar!

Por isso, cumprindo o meu papel classista, de representante fiel e defensor desta nossa categoria, trago aqui a minha preocupação com os desdobramentos dessa eleição e com o futuro do nosso país.

Assim, é imperativo que no dia 7 de outubro, cada trabalhador rodoviario VOTE com consciencia, pensando sobretudo, nos seus direitos trabalhistas e também, nos riscos do fim da sua aposentadoria.

Pesquisar como cada candidato e seu partido votou nas Reformas da direita, ajudará e muito ao eleitor rodoviário a tomar as melhores decisões, com vistas a manter a LUTA por mais direitos, melhores salários e a premiar a quem lhe defendeu no Congresso.

Vote certo, vote com consciência de trabalhador.

Saudações classistas, por um Brasil feliz de novo


Hélio Ferreira. 
Presidente do Sindicato dos Rodoviários

;