Brasil de Luto

No último domingo(2), perdemos mais de 100 anos de história arqueológica, durante a tragédia no incêndio do Museu Nacional no Rio de Janeiro, o patrimônio foi residência da família real e sede da 1°Assembléia Constituinte do Brasil.

A falta do repasse de verba para museus e patrimônios históricos no Brasil é uma problemática que vem se desencadeando há muito tempo, e o descaso dos últimos governantes é iminente. O último presidente da república que visitou o Museu Nacional foi o Juscelino Kubitschek, em 1958.

Museus situados na Europa tem todo o apoio governamental e contam com medidas de segurança eficiente do corpo de bombeiros que atua com celeridade em casos de acidente, tendo o máximo de cuidado dando a devida importância pelo fato de ser uma das fontes de cultura, valorizando suas conquistas históricas e atraindo pessoas de outros países.

O incêndio destruiu cerca de 90% do Museu Nacional, que possuía o maior acervo museológico da América Latina, o local tinha fósseis como a de Luzia o esqueleto mais antigo encontrado no Brasil, Múmias e objetos do cotidiano recuperados em diversas partes do mundo.

Essa culpa é direcionada aos nossos governantes que não se interessam e tão pouco incentivam as conquistas do nosso país.

;