Interdição de ônibus prejudica população em Vitória da Conquista

Uma crise no setor do transporte público de Vitória da Conquista (a 520 km de Salvador) está prejudicando os usuários de 19 linhas de coletivos. Eles querem uma solução para a redução drástica de veículos circulando, o que reflete em diversos setores da economia e nos afazeres do dia a dia de quem precisa do serviço.

O problema foi deflagrado após uma ação de fiscalização da coordenação do transporte público da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), dia 17 de julho, que interditou 74 ônibus dos 80 da empresa Viação Vitória.

Os principais problemas detectados foram itens elétricos queimados, pneus carecas, tacógrafos sem funcionar, elevadores e escadas danificados, além de itens mecânicos quebrados.

“Estamos quase isolados, pois tem lugares que está difícil chegar e sair”, reclamou a camareira Zenaide Almeida, que mora no bairro Pradoso e trabalha na região central.

“Perdemos muito tempo nos pontos, pois os veículos que estão circulando não dão conta de tudo”, reclamou o jardineiro Oscar Menezes, morador da Vila América.

Para a enfermeira Jussara Cavalcanti, “é necessário que façam uma reformulação das linhas e também fiscalizem sempre os veículos, pois não podemos nos arriscar em ônibus sucateados”, disse, aprovando a interdição.

No entanto, salientou que “não deveriam ter deixado chegar a este ponto de interditar quase toda a frota, porque agora nós que estamos sofrendo com isso”, completou a enfermeira.

Irregularidades

Segundo nota da prefeitura, a interdição dos veículos “foi uma medida necessária para resguardar a integridade da população”. A nota segue relatando que a empresa “comete faltas graves no cumprimento do contrato há mais de dois anos” e que “no início de 2017 a prefeitura celebrou um termo de ajuste de compromisso (TAC), onde a empresa se comprometia a honrar o contrato assinado com o município”.

Para minimizar os efeitos negativos que a súbita falta de coletivos provocou, no dia 18 de julho o prefeito Herzem Gusmão decretou situação de emergência no transporte público, o que possibilitou que veículos da empresa Cidade Verde possam ajudar nas linhas da Viação Vitória que estão sem veículos.

“O município trabalha para atender toda a população”, diz a nota municipal, acrescentando que, “enquanto a Viação Vitória não repara a sua frota, a Cidade Verde está viabilizando a vinda de veículos para suprir a demanda”.

No total, a cidade tem 52 linhas. A Viação Vitória, com 80 ônibus, atua em 27 linhas, das quais 19 estão afetadas. Duas estão atendidas pela própria viação e outras seis estão cobertas pela empresa Cidade Verde.

Conforme a Viação Vitória, que tem até 18 de agosto para regularizar a situação dos veículos, a expectativa é que no final do prazo todos já estejam liberados. Conforme nota da empresa, assim que os ônibus forem se adequando, serão liberados após vistoria da Semob para voltar a circular.

 

Fonte: A Tarde

;