Com acúmulo de reclamações, Coelba lança novo aumento no domingo

Seja pela cobrança abusiva de tarifas ou por serviço mal prestado, o que não faltam à Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia são reclamações. No site Reclame Aqui a instituição acumula 1.259 queixas e reputação geral “regular”.

E a situação da Coelba deve piorar a partir do reajuste tarifário das concessionárias aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica já que o serviço – que não é lá é essas coisas no quesito qualidade –, vai ficar, em média, 16,95% ainda mais caro a partir do próximo domingo (22). Morador de Castelo Branco, em Salvador, o motorista de ônibus Catarino Fernandes viu a conta de energia saltar ainda mais.

Em entrevista ao Metro1, o trabalhador relembrou que a fatura da casa onde mora saiu de R$ 146 para R$ 180 e já teme com a possibilidade de o boleto do próximo mês chegar perto dos R$ 200. Presente de grego – Há três meses, Fernandes ficou cinco dias sem energia elétrica, teve todos os alimentos refrigerados estragados e, de quebra, uma máquina de lavar queimada. “Em vez de nos prestar um serviço, a companhia nos presta um desserviço”, criticou.

Cadê a luz que estava aqui? – Essa é a pergunta que muita gente se faz quando chove. Moradora do bairro do Itaigara, Maria Alice Ventura já sabe que vai ter que acender velas – e não é para nenhum santo, tampouco para um jantar a dois. A professora aposentada criticou a falta de energia no bairro, situação que sempre é mais recorrente no período de outono-inverno. “Quinta-feira da semana passada faltou luz o dia inteiro.

Quando começa a chover dá aquele estrondo no poste e nós moradores já sabemos que é um aviso. Teve até gente presa no elevador porque aqui no prédio não tem gerador. Tomara que troquem o que tiver de trocar para a gente não sofrer com isso ainda mais”, contou a residente do nono andar, que precisou encarar vários lances de escada por causa da Coelba. Semáforos apagados – Quem transita pela capital baiana já notou que, nos últimos dias, os agentes da Superintendência de Trânsito têm intensificado o auxílio na sinalização das vias da cidade para substituir os semáforos apagados.

E haja gente para tanto cruzamento sem sinal. “Pelo menos a Transalvador tomou uma medida adequada de colocar agentes para evitar acidentes”, avaliou Maria Alice. Novas tarifas – Para a Coelba a correção média vai ser de 16,95%. A empresa atende a 415 municípios do estado. Já para os consumidores de alta tensão, os industriais, o reajuste médio vai ser de 16,17%. Já para os consumidores residenciais e comerciais, atendidos em baixa tensão, a adequação média vai ser mais alta, e chegará a 17,27%. O que diz a companhia – Em contrapartida ao aumento, a Coelba afirma que investiu, nos últimos cinco anos, R$ 5,1 bilhões em melhorias para a distribuição energética em todo o estado, com a intenção de aumentar a oferta para quase seis milhões de usuários.

Apesar de quem usar não sentir efetivamente o benefício, a instituição garante que houve redução na duração de interrupção do fornecimento. "Nos últimos dois anos, o tempo de atendimento das ocorrências de falta de energia foi reduzido em cerca de cinco horas. Somente em 2016 para 2017, a diminuição foi de três horas. Reflexo dos investimentos em tecnologia como os sensores inteligentes conectados aos sistemas de controle instalados nos centros de operação", disse a Coelba, por meio de nota enviada ao Metro1. Sobre os semáforos da capital, a concessionária disse que a interrupção do funcionamento nem sempre é causada por falta de energia, pois as causas de panes são variáveis e podem ser provocadas também pelo circuito interno dos aparelhos.

 

Fonte: Metro 1 

;