Janeiro branco: médico alerta população para doenças causadas pelo estresse

O mês de janeiro é dedicado aos cuidados com a saúde mental. Pelo quarto ano consecutivo, a campanha Janeiro Branco alerta a população sobre os danos à saúde causados pelo estresse. “Inicia-se um novo ciclo e, apesar das promessas e metas típicas da virada, o comum é dar continuidade a antigos padrões de comportamento. Responsabilidade em excesso, multiplicidades de papéis, acúmulo de trabalho e compromissos contribuem para o estresse nocivo, que prejudica a saúde e pode estar associado a doenças como hipertensão, diabetes e alterações na tireóide”, afirma o médico Walter Viterbo, idealizador da campanha.

De acordo com dados do Ministério da Saúde há 10 anos, o percentual de executivos brasileiros com estresse era de aproximadamente 45%. Agora é de 49%”. Dos profissionais que trabalham em escritórios sem exercer cargos de chefia, 35% têm sinais de estresse. Já a Organização Mundial da Saúde alerta que uma em cada quatro pessoas sofrerá com um transtorno da mente ao longo da vida

Para Viterbo o que pouca gente sabe é que existe o estresse bom. O eustresse é impulsionador e manifesta-se em situações de pressão e enfrentamento, promovendo mudanças rápidas nas atividades fisiológicas, como descarrega de importante dose de adrenalina no sangue e, por consequência, aumento dos batimentos cardíacos, frequência respiratória e glicose. Nestas situações, o organismo produz adrenalina que dá ânimo, vigor e energia, favorecendo a produtividade e criatividade. Quando passa a ser constante e danoso, o Eustresse vira Distresse.

Dicas: O ideal é aprender a gerenciar a tensão com momentos de pausa e relaxamento, evitar traçar metas difíceis ou impossíveis de serem alcançadas, buscar uma alimentação balanceada e saudável, fazer atividade física de forma regular, práticas alternativas e complementares como yoga, massoterapia e sessões de Acupuntura, equilíbrio entre o trabalho e o repouso e o contato com a Natureza certamente ajudam a combater o estresse. “Afinal, o que mais desejamos e merecemos é uma vida com qualidade”, finalizou Dr Viterbo.

 

Fonte: Informe Baiano

;